L O A D I N G
blog banner

CP diz que mais de metade dos comboios programados circularam até às 8 horas

CP diz que mais de metade dos comboios programados circularam até às 8 horas

JN/AgênciasHoje às 11:56Mais de metade dos comboios programados circularam até às 8 horas, apesar da greve dos trabalhadores de bilheteiras e revisores da CP, para a qual foram decretados serviços mínimos que estão a ser cumpridos, informou a empresa.Em comunicado, a CP – Comboios de Portugal diz que as ligações mais afetadas estão a ser as de longo curso e regionais.Segundo a empresa, entre a meia-noite e as 8 horas realizaram-se 58% das circulações programadas, o que significa que de um total de 252 ligações programadas se cumpriram 147.Os serviços mínimos decretados “estão a ser cumpridos e realizados alguns comboios adicionais”, diz a CP, que acrescenta que os mínimos previstos definiam 124 comboios.Ao início da manhã, o Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI) tinha dito que a adesão dos trabalhadores à greve desta sexta-feira era total e que, uma vez que estavam decretados serviços mínimos, apenas estavam previstos 25% dos comboios.Com a greve nacional de 24 horas, os trabalhadores das bilheteiras e revisores da CP — Comboios de Portugal pretendem exigir a retirada da proposta de regulamento de carreiras apresentada pela empresa, que consideram “humilhante”.”A proposta de regulamento de carreiras que a empresa apresentou na quinta-feira da semana passada [dia 02 de julho] é humilhante para os trabalhadores do comercial e é inaceitável. Nesse sentido, os trabalhadores querem que a empresa retire esta proposta da mesa negocial”, afirmou, na altura, o presidente do sindicato.Segundo disse o dirigente sindical Luís Bravo, os trabalhadores “não aceitam” a pretendida “extinção, por fusão, das categorias de revisor e de operador de venda e controlo da bilheteira”, considerando que se “mistura o conteúdo funcional das categorias, quando um trabalhador itinerante não tem nada a ver com um trabalhador fixo de uma bilheteira ou vice-versa”.”O que nos apresentam é uma polivalência total que não se compreende e que os trabalhadores rejeitam por completo”, sustentou.Também “inaceitável” para o sindicato é “a extinção de carreiras para onde os trabalhadores podiam progredir, como técnico comercial 1 e 2”.Contudo, a CP já veio dizer esta sexta-feira de manhã que a proposta apresentada era “um ponto de partida” para negociação, lamentando a posição “de conflito” assumida pelo sindicato, convocando greves sucessivas “numa altura crítica para a empresa”.”Foi com estranheza que a CP foi confrontada com vários pré-avisos de greve, invocando como razão principal para estas greves a discordância face à referida proposta negocial. Discordância essa que não foi manifestada previamente a esta tomada de posição”, afirma a empresa, em comunicado.A empresa explica que, ao contrário do que invoca o SFRCI, não pretende “extinguir as categorias de Operador de Revisão e Venda e Operador de Venda e Controlo”.”O documento inicial propõe apenas a fusão das duas categorias numa única categoria, de Operador Comercial, uma vez que já hoje desempenham exatamente as mesmas funções, mantendo as especializações atualmente existentes na área de Revisão e Venda e Venda e Controlo”, acrescenta.Aos clientes que já tenham bilhetes para viajar em comboios que sejam suprimidos, a CP permitirá o reembolso no valor total do bilhete adquirido, ou a sua revalidação, sem custos.A empresa recomenda que os clientes procurem informação atualizada no seu ‘site’, na proximidade da viagem, uma vez que foram decretados serviços mínimos pelo Tribunal Arbitral, nomeado pelo Conselho Económico e Social.


Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *